Kirchner diz que mídia criou imagem de briga com empresários

Presidente argentina acusou alguns meios de comunicação locais de tentarem "mostrar que os empresários estão em pé de guerra contra o governo"

Buenos Aires – A presidente argentina, Cristina Kirchner, acusou nesta quarta-feira alguns meios de comunicação locais de tentarem “mostrar que os empresários estão em pé de guerra contra o governo” durante a apresentação de novos trens chineses, que prestarão serviço entre Buenos Aires e a área metropolitana.

Cristina agradeceu a presença de empresários no ato, realizado na estação Sáenz Peña.

“Quero mostrar que há gente da CGE (Confederação Geral de Empresários) e de distintas entidades empresárias para desvirtuar o que alguns inventaram, como que os empresários estão em pé de guerra contra o governo. É uma criação virtual, mais uma vez”, disse a presidente.

O Fórum de Convergência Empresarial, que agrupa 30 entidades empresariais, tornou público há dois dias um documento no qual reivindicava medidas governamentais para frear a inflação e favorecer o investimento.

“Somos como um imenso trem. Tudo está encadeado com tudo. A locomotiva que puxa – permita-me que me compare com a locomotiva – pode puxar, mas se os que vem depois se desengancham, os vagões se rompem”, disse a presidente para pedir a colaboração de todos os argentinos.

A chefe de Estado argentina pediu aos trabalhadores ferroviários, aos prestadores do serviço e aos usuários que contribuam na modernização do sistema ferroviário argentino, no qual o governo deve investir 1,63 bilhão de pesos até 2015.

A apresentação de hoje coincide com a realização do julgamento pelo acidente ferroviário de Onze, ocorrido há dois anos, no qual morreram 51 pessoas quando o trem no qual viajavam bateu contra a plataforma de uma estação de Buenos Aires.

Os ex-secretários de Transporte Ricardo Jaime e Juan Pablo Schiavi figuram entre os acusados no julgamento.