Kirchner apresenta novo partido e busca assento no Senado

A ex-presidente e seus aliados apresentaram o partido "Unidade Cidadã", que busca confrontar "o restabelecimento do modelo neoliberal" sob Macri

Buenos Aires – A ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner anunciou nesta quarta-feira um novo partido político, à medida que busca uma candidatura a um assento no Senado na eleição de outubro.

Ao invés de se afiliar para a eleição ao Peronismo, movimento político dominante no país, Cristina e aliados apresentaram o partido “Unidade Cidadã”, que busca confrontar “o restabelecimento do modelo neoliberal” sob o presidente Mauricio Macri.

Ao polarizar ainda mais a oposição, no entanto, Cristina aumenta as chances da coalizão de Macri, “Cambiemos”, de ter uma forte performance na eleição legislativa de outubro, que iria permiti-lo aprofundar suas reformas de livre mercado.

“A boa notícia para o governo é que a oposição está dividida”, disse o analista político Ricardo Rouvier.

Cristina pode acabar competindo contra seu ex-ministro dos Transportes, Florencio Randazzo, que já anunciou sua candidatura.

Ela ainda não anunciou formalmente sua candidatura e tem até 24 de junho para fazer o anúncio, mas duas fontes próximas a ela disseram à Reuters que ela pretende concorrer em Buenos Aires, distrito eleitoral mais importante do país.