Kim Jong-un recebe sul-coreanos para incentivar diálogo com EUA

O encontro tem por objetivo melhorar o diálogo entre Coreia do Norte e Estados Unidos sobre o programa nuclear militar norte-coreano

Uma delegação da Coreia do Sul se encontrou com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, nesta segunda-feira, durante uma visita ao país vizinho que visa incentivar um diálogo entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos.

Washington e Pyongyang expressaram a disposição de conversar, mas o presidente dos EUA, Donald Trump, exige que primeiro o regime norte-coreano abra mão de seu programa de armas nucleares.

A Coreia do Norte, que prometeu jamais abdicar desse elemento de dissuasão contra o que vê como uma hostilidade norte-americana, disse que não conversará com pré-condições.

O país recluso, que não faz segredo de sua meta de criar um míssil com ogiva nuclear capaz de atingir o território continental dos EUA, desafiando resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), também teme um exercício militar conjunto entre os EUA e a Coreia do Sul, que vê como preparativos para uma guerra.

Autoridades sul-coreanas disseram que o exercício terá início no mês que vem, como planejado, depois de ser adiado devido à Olimpíada de Inverno realizada no mês passado na Coreia do Sul.

A delegação sul-coreana de 10 pessoas, liderada pelo diretor do Escritório de Segurança Nacional, Chung Eui-yong, foi recebida por autoridades norte-coreanas depois de pousar em Pyongyang, disse Kim Eui-kyeom, porta-voz do gabinete presidencial de Seul.

Entre os norte-coreanos presentes no aeroporto estava Ri Son Gwon, presidente do Comitê para a Reunificação Pacífica do País, e Kim Yong Chol, que comanda o Departamento da Frente Unida, escritório responsável por assuntos intercoreanos. Ambos visitaram a Coreia do Sul em fevereiro durante os Jogos.

Mais tarde a delegação sul-coreana foi convidada a se reunir a Kim Jong Un durante um jantar, acrescentou o porta-voz sul-coreano.

As autoridades sul-coreanas em visita são as mais graduadas de sua nação a se encontrarem com Kim Jong Un desde que ele assumiu o poder no final de 2011, na esteira da morte de seu pai, Kim Jong Il.

“Expressaremos o desejo do presidente Moon Jae-in de alcançar a desnuclearização da península coreana e a paz permanente ampliando a boa vontade e as relações intercoreanas melhores criadas pela Olimpíada de Inverno de Pyeongchang”, disse Chung na Coreia do Sul antes da partida da delegação.