Kim Jong Un encerrou visita ao Vietnã com homenagem a Ho Chi Minh

A visita de Kim ao Vietnã é a 1ª de um líder norte-coreano desde 1964, quando Kim Il Sung também viajou para o país do Sudeste Asiático de trem

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, encerrou, neste sábado (2), sua visita ao Vietnã com uma homenagem ao líder revolucionário vietnamita Ho Chi Minh, depois de uma estadia marcada pelo fracasso de sua cúpula com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Mantendo a memória do presidente Ho Chi Minh” era a inscrição na grande coroa de flores depositada em nome do líder norte-coreano, que inclinou a cabeça por quase um minuto, em sinal de respeito.

Após a visita, o trem que transportava Kim partiu da estação vietnamita de Dong Dang, perto da fronteira, iniciando o trajeto de 4.000 km de volta a Pyongyang via China.

Kim muitas vezes presta homenagem aos seus antecessores, seu pai Kim Jong Il e seu avô Kim Il Sung, no mausoléu localizado na periferia de Pyongyang, onde se encontram seus restos mortais, mas sua visita ao local onde o corpo do herói da independência do Vietnã é exibido é algo incomum.

Por exemplo, não há registro de uma visita semelhante ao mausoléu de Mao Tsé-Tung em Pequim durante suas quatro visitas à China, seu principal apoio diplomático e provedor de ajuda.

Pode ser porque o fundador da Coreia do Norte, Kim Il Sung, era um amigo próximo de Ho Chi Minh, a quem forneceu pilotos de caça e especialistas em guerra psicológica durante sua guerra contra os Estados Unidos e seu regime aliado do Vietnã do Sul.

A visita de Kim ao Vietnã é a primeira de um líder norte-coreano desde 1964, quando Kim Il Sung também viajou para o país do Sudeste Asiático de trem.

Assim ele encerra a semana de sua segunda grande cúpula com Trump, que terminou abruptamente sem uma declaração conjunta depois que ambos não conseguiram chegar a um acordo para acabar com o programa nuclear da Coreia do Norte.