Kerry lamenta revista íntima em diplomata indiana

Secretário de Estado telefonou para o conselheiro de segurança nacional da Índia para explicar a prisão e a revista íntima de uma diplomata

Washington – O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, telefonou hoje para o conselheiro de segurança nacional da Índia, Shivshankar Menon, para explicar a prisão e a revista íntima de uma diplomata indiana em Nova York na semana passada.

O chanceler norte-americano disse lamentar o ocorrido e manifestou expectativa em que o episódio não prejudique as relações entre Estados Unidos e Índia.

A porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Marie Harf, relatou que Menon disse a Kerry que considera o tratamento dispensado à diplomata Devyani Khobragade, vice-consulesa da Índia em Nova York, um ato “bárbaro e desprezível”.

A diplomata foi submetida pelas autoridades norte-americanas a revista íntima, além de coleta de DNA, após ter sido detida sob suspeita de fraudes no pedido de visto e na remuneração de uma babá contratada por ela, apesar das “incessantes afirmações de imunidade” diplomática.

Transferência – Enquanto isso, Devyani Khobragade foi transferida de sua posição no consulado indiano em Nova York para a missão de seu país na sede da Organização das Nações Unidas (ONU). A informação foi confirmada por Venkatasamy Perumal, adido de imprensa no consulado da Índia em Nova York. “Não estou autorizado a dizer nada mais além disso”, disse ele à Associated Press.