Kassab diz que é natural aliança entre PSD e PT

Em evento, na capital paulista, o também presidente nacional da sigla lembrou que PSD e PT estarão juntos em diferentes cidades nas eleições municipais

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), avaliou hoje como natural uma aliança entre PSD e PT à Prefeitura de São Paulo e ressaltou que o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) lhe disse que não será candidato pelo PSDB à sucessão municipal. Em evento, na capital paulista, o também presidente nacional da sigla lembrou que PSD e PT estarão juntos em diferentes cidades nas eleições municipais deste ano, mas ponderou que, no caso de São Paulo, uma aliança passa ainda por premissas que devem ser atendidas.

“São premissas no sentido que o PT entenda que seja boa a aliança com o PSD, que o PSD entenda que seja boa a aliança com o PT, que haja uma sinergia favorável à aliança”, afirmou. Uma composição entre as duas siglas, que tem como entusiasta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda encontra resistência entre lideranças municipais e militantes petistas.

O prefeito de São Paulo participou de reunião do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de São Paulo, na capital paulista. Ele ressaltou que cabe ao ex-governador de São Paulo José Serra a decisão de disputar a sucessão municipal, mas lembrou que o cacique tucano já lhe disse que não será candidato. “Eu acho até desrespeitoso da minha parte falar em relação a uma eventual candidatura, porque ele já me afirmou que não será candidato”, afirmou.

O prefeito de São Paulo voltou a dizer que uma candidatura, quando é colocada de maneira tardia, pode trazer desvantagens no cenário eleitoral. “Uma candidatura, quando é colocada tardiamente, você leva uma desvantagem em relação a seus adversários, porque campanha precisa de tempo”. Indagado, de novo, se a frase era uma referência à postura de Serra, disse: “Eu prefiro não me manifestar em relação ao Serra. Essa é uma decisão que depende dele”.