Karzai pede calma aos afegãos após queima de livros sagrados

Hamid Karzai falou à televisão, após cinco dias de violentos protestos contra os EUA por causa da queima de exemplares do Alcorão em base militar norte-americana

Cabul – O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, falou à televisão hoje para pedir calma, após cinco dias de violentos protestos contra os Estados Unidos por causa da queima de exemplares do Alcorão, livro sagrado muçulmano, em uma base militar norte-americana do país.

Karzai “condenou com as mais duras palavras” o tratamento dado ao livro sagrado. Segundo ele, os responsáveis serão punidos. O presidente disse, porém, que é preciso evitar mais violência: “Agora que já mostramos nossos sentimentos, é hora de sermos calmos e pacíficos.”

No sábado, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) confirmou que dois militares norte-americanos a seu serviço foram mortos em Cabul, durante um tiroteio dentro do Ministério do Interior. Os protestos desta semana deixaram pelo menos 28 mortos no Afeganistão. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.