Kadafi diz estar fora do alcance dos bombardeios da Otan

Ditador apareceu em uma gravação de áudio e desmentiu a informação de que estaria ferido

Argel – O líder líbio, Muammar Kadafi, negou nesta sexta-feira estar ferido, e disse que está em um lugar onde os bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não podem alcançá-lo, segundo uma gravação de áudio divulgada pela rede de televisão estatal.

Kadafi qualificou o recente ataque da Otan como “covarde” e agradeceu “aos dirigentes e chefes de Estado” que se interessaram por seu estado de saúde após o bombardeio de quinta-feira em Trípoli.

“Digo a vocês que vossos bombardeios não me alcançarão, milhões de líbios me levam em seu coração”, disse o líder.

Pouco antes, o porta-voz do Governo líbio, Moussa Ibrahim, tinha assegurado que Kadafi se encontrava em Trípoli em bom estado de saúde, em resposta ao ministro das Relações Exteriores italiano, Franco Frattini, que considerou possível que o líder estivesse ferido e fora da capital.

Ibrahim afirmou que o coronel está em “ótima saúde” na capital e desmentiu os rumores dos últimos dias, segundo os quais o líder poderia ter abandonado o país.

O chefe da diplomacia italiana tinha dito horas antes que o coronel poderia estar ferido e ter deixado Trípoli.

“Não temos nenhum elemento novo sobre Kadafi. Penso que é possível que o bispo de Trípoli, monsenhor (Giovanni Innocenzo) Martinelli, que disse que é muito provável que Kadafi esteja fora de Trípoli e possivelmente ferido, esteja certo”, afirmou Frattini na província toscana de Siena.

Os rumores começaram após um ataque da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na noite de 30 de abril em Trípoli, que matou o filho mais novo de Kadafi, Saif al Arab, e três de seus netos.

Desde então, o líder líbio não tinha feito nenhuma aparição pública nem pronunciado discursos às emissoras do país, como fez desde o início da rebelião, em meados de fevereiro.

No entanto, na quinta-feira, a televisão estatal voltou a exibir imagens de Kadafi e assegurou que tinham sido registradas no dia anterior em um hotel de Trípoli durante uma reunião com líderes tribais.

Na suposta casa de Saif al Arab bombardeada pela Otan se encontravam também o coronel e sua mulher, mas eles saíram ilesos do ataque, segundo assegurou Ibrahim na ocasião.

A essa versão se uniram desde quinta-feira outros rumores que apontavam para a possibilidade de Kadafi ter deixado o país para buscar refúgio em algum dos Estados vizinhos.