Juncker critica Alemanha por atitude ‘antieuropeia’

Governo de Angela Merkel foi contrário à emissão de títulos da dívida conjunta de países da zona do euro

Berlim – O presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, criticou o que considerou uma atitude “antieuropeia” da Alemanha pela oposição do país à criação euro-obrigações, em uma entrevista que será publicada na quinta-feira pelo jornal alemão Die Zeit.

“A tática da Alemanha de bloquear a proposta é uma maneira muito antieuropeia de tratar uma questão europeia”, afirmou Juncker.

A ideia de criar ‘euro-obrigações’, emissões de dívida conjunta de vários países da Eurozona, foi relançada na segunda-feira com o objetivo de proteger os países mais frágeis dos ataques de especuladores, em plena crise da união momentária, alvo de uma agitação inédita nos mercados.

Atualmente, cada país europeu emite individualmente bônus para financiar a própria dívida pública.

Em contrapartida deve pagar taxas de juros, determinadas fundamentalmente pela confiança dos mercados no estado das finanças públicas e na qualidade da gestão por parte do governo no poder.

Assim, em plena crise da dívida pública na Eurozona, a diferença entre as taxas de juros dos países considerados mais frágeis, como Grécia, Portugal e Irlanda, e as dos Estados mais sólidos, liderados pela Alemanha, bate atualmente todos os recordes.