Jovem dalit na Índia é morto por possuir um cavalo

A polícia deteve três homens de uma casta superior para interrogá-los após encontrar o corpo de Pradeep Rathod, de 21 anos

Um jovem camponês indiano membro da comunidade marginalizada dos dalit, antes conhecida como “intocáveis”, foi espancado até a morte por ter um cavalo, símbolo de poder e riqueza na Índia, informou a polícia neste sábado.

A polícia deteve três homens de uma casta superior para interrogá-los após encontrar o corpo de Pradeep Rathod, de 21 anos, e perto do povoado de Timbi, no estado de Gujarat (oeste), na noite de quinta-feira.

Social e economicamente marginalizada, a comunidade dalit, antes chamada de “intocáveis”, é considerada inferior às castas definidas pelos textos hindus.

Esses párias exercem historicamente trabalhos pouco valorizados, considerados como “impuros”, apesar da proibição da Constituição indiana de discriminar alguém em função de sua casta, e são frequentemente vítimas de violência.

O pai de Rathod, que encontrou o corpo, “afirmou que seu filho foi assassinado por gente de uma casta superior de seu povoado porque possuía um cavalo apesar de ser um dalit”, disse à AFP o superintendente adjunto da polícia A.M. Saiyed.

Em sua denúncia, à qual a AFP teve acesso, o pai de Rathod afirma que seu filho amava os cavalos e por isso havia comprado um há oito meses.

Em outubro do ano passado, outro dalit foi assassinado por um grupo de homens de castas superiores por ter assistido um espetáculo tradicional de dança hindu também em Gujarat, o estado natal do primeiro-ministro nacionalista hindu Narendra Modi.