Jornalista saudita assassinado é homenageado com oração em Istambul

Jamal Khashoggi foi assassinado em 2 de outubro no consulado da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia

Istambul – Dezenas de pessoas realizaram nesta sexta-feira (16) em Istambul, na Turquia, uma oração funerária simbólica em homenagem a Jamal Khashoggi, o jornalista saudita assassinado em 2 de outubro no consulado de seu país e cujo corpo permanece desaparecido.

Ante um espaço vazio, tradicionalmente reservado para um caixão em frente à mesquita de Fatih, os amigos de Jamal Khashoggi fizeram uma oração pelos ausentes, um ritual do Islã para os mortos cujos corpos foram destruídos ou não foram encontrados, segundo os correspondentes da AFP.

“Como estamos convencidos de que o corpo nunca será encontrado, decidimos organizar essa oração pela salvação da alma de Jamal”, disse Fatih Öke, diretor da Associação de Mídia Árabe Turca (TAM), da qual o jornalista era membro.

A cerimónia, que foi realizada sob chuva, “é também uma mensagem enviada ao mundo para dizer que o homicídio não ficará impune, a justiça será feita”, disse Ibrahim Pekder, um habitante de Istambul que assistiu ao tributo.

O homicídio, em 2 de outubro, do jornalista, crítico do poder saudita e colaborador, entre outros, do jornal Washington Post, se tornou um escândalo de escala global.