Jornal cobre própria tragédia após sofrer atentado nos EUA

Um homem amardo matou cinco pessoas nesta quinta-feira (28) na redação do jornal "The Capital" em Annapolis nos EUA

O jornal local, alvo de disparos que deixaram cinco mortos na cidade americana de Annapolis na quinta-feira, conseguiu publicar sua edição desta sexta (29), na qual cobriu a própria tragédia, deixando em branco a página editorial, em homenagem às vítimas.

“Não temos palavras”, é o breve e único texto que se lê em uma página editorial praticamente em branco no jornal “The Capital”, a edição impressa do periódico digital “Capital Gazette”.

A edição busca homenagear as vítimas, mas garante que “amanhã esta página voltará a cumprir seu firme propósito de oferecer aos nossos leitores opiniões informadas sobre o mundo ao seu redor, para que possam ser melhores cidadãos”.

O responsável pela parte editorial, Gerald Fischman, está entre os mortos.

O titular da primeira página sobre o tiroteio ocorrido na capital do estado de Maryland, Annapolis, cobria os aspectos básicos do fato, sem incluir um único adjetivo.

“Cinco mortos por disparos no The Capital”, diz a manchete na capa, sob as fotos dos cinco mortos – quatro jornalistas e um assistente de vendas. Duas pessoas ficaram feridas.

Membros da equipe do jornal que sobreviveram ao tiroteio – executado por um homem que, segundo se descreveu, tinha uma longa batalha contra o jornal – trabalharam fora da sede após o dramático episódio, fosse um estacionamento, ou mesmo a parte de trás de uma picape.

“Não sei mais o que fazer a não ser isso”, disse ontem o repórter Chase Cook. “Faremos circular um jornal amanhã”, garantiu.

E assim fizeram.

Nesta edição, além da cobertura geral sobre sua própria tragédia, estão os perfis dos cinco mortos, em mais um capítulo da epidemia de violência armada que atravessa os Estados Unidos.