Japão teme menor número de nascimentos desde a 2ª Guerra

Número de nascimentos no Japão registrou queda de 2,7% no primeiro semestre e ficou abaixo da marca simbólica de 500 mil

Tóquio – O número de nascimentos no Japão registrou uma queda de 2,7% no primeiro semestre e ficou abaixo da marca simbólica de 500.000, o que provoca o temor de um resultado anual inferior a 1 milhão de partos pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.

Segundo o ministério da Saúde, o país registrou 496.391 nascimentos entre janeiro e junho, contra 510.371 no mesmo período em 2013.

Mas no semestre precedente (julho-dezembro de 2013) foi registrado um leve aumento comparativo (549.874, contra 549.166 em 2012).

Desde o segundo “baby-boom” do início dos anos 70 do século passado, o Japão registra uma queda do índice de natalidade.

Em 1984 o país registrou 1,5 milhão de nascimentos, contra 1,03 milhão em 2013.

A terceira potência econômica mundial, um país com população cada vez mais envelhecida, tem uma taxa de fecundidade de 1,4 filho por cada mulher, uma das menores entre os países desenvolvidos.