Japão reforça medidas antiterroristas após atentado em Paris

Foi criado dispositivo especial de segurança em edifícios e instalações relacionadas com a França, além de aeroportos e estações ferroviárias

Tóquio – O governo do Japão reforçou neste sábado as medidas antiterroristas nas representações diplomáticas da França no Japão e em outros pontos sensíveis do país por causa dos atentados cometidos ontem em Paris.

O Executivo japonês decidiu iniciar um dispositivo especial de segurança em edifícios e instalações relacionadas com a França, assim como em outros recintos, como aeroportos e estações ferroviárias, anunciou hoje em entrevista coletiva o ministro porta-voz, Yoshihide Suga.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, que se encontra em Istambul para participar da cúpula de governantes do G20, ordenou a todos os ministérios que estejam “em alerta máximo” perante a possibilidade de atentados, acrescentou Suga.

Entre outras medidas, foi acionada uma unidade antidistúrbios e várias patrulhas policiais em torno da embaixada da França em Tóquio, assim como em outras missões diplomáticas e centros culturais vinculados ao país europeu.

O ministro porta-voz japonês também expressou suas condolências aos parentes e amigos das vítimas dos atentados de Paris, e ressaltou que o Japão “cooperará com a França e com a comunidade internacional” para prevenir novos ataques.

“Estamos extremamente impactados e indignados pelos intoleráveis e desprezíveis atos que acabaram com a vida de tantas pessoas”, afirmou Suga.

Os atentados cometidos ontem em seis ponto diferentes da capital francesa deixaram um balanço provisório de 127 mortos, segundo as autoridades francesas.