Japão considera morte de Kadafi importante para uma nova Líbia

Koichiro Gemba, ministro das Relações Exteriores, acredita que haverá em breve um ambiente propício "para reconstruir totalmente o país"

Tóquio – O ministro das Relações Exteriores do Japão, Koichiro Gemba, indicou nesta sexta-feira que a morte do deposto líder líbio, Muammar Kadafi, é um fato importante ‘para criar uma nova Líbia’.

Em declarações aos jornalistas após uma reunião do gabinete, o chefe da diplomacia japonesa disse acreditar que em breve haverá um ambiente propício ‘para reconstruir totalmente o país’, garantindo o apoio do Japão nesse processo.

Gemba também espera que o novo Governo líbio comece a funcionar ‘em meio à unidade do país’ e detalhou que o Executivo japonês estuda reabrir sua embaixada em Trípoli, fechada desde fevereiro, ‘uma vez estabilizada a situação’.

Muammar Kadafi, no poder na Líbia durante mais de 40 anos, morreu nesta quinta-feira após ser capturado por forças revolucionárias em Sirte, sua localidade natal.