James Cameron retrata Trump como “um louco” em curta; veja

O filme "Not Reality TV" mostra os estragos humanos e materiais provocados pelas mudanças climáticas nos EUA e foi exibido durante a Convenção Democrática

São Paulo – O diretor de Titanic e Avatar, James Cameron, é um ativista ambiental de longa data, e nos últimos anos tem produzido alguns documentários curtos sobre as mazelas ecológicas que assolam o mundo. Sua mais recente produção foi exibida durante a Convenção Democrata, nos Estados Unidos, nesta semana.

O filme “Not Reality TV” mostra os estragos humanos e materiais provocados por enchentes, furacões e secas extremas pelo mundo, e é todo narrado pela atriz americana Sigourney Weaver, estrela de Alien.

“Fizemos este filme para mostrar a realidade da mudança climática e como ela afeta a vida de milhares de pessoas”, disse Cameron antes da exibição do curta. Ele não poupou críticas ao candidato republicano Donald Trump, que diz não acreditar nas mudanças climáticas.

“Um louco” e “incrivelmente imprudente, extremamente perigoso”, afirmou Cameron, referindo-se à afirmação de Trump de que ele iria rasgar o acordo climático Paris, onde os países se comprometem a reduzir suas emissões de gases efeito estufa, vilões do clima. 

O filme traz cenas do candidato republicano dizendo que o “aquecimento global é uma farsa” e que “seria bom que o mundo esquentasse porque está fazendo muito frio”. Muito do barulho criado pelos céticos do clima, como Trump, vem da confusão entre o conceito de tempo e de clima: ao contrário do que pode parecer, o tempo frio não contradiz a mudança do clima.

A plataforma do Partido Democrata, por outro lado, promete que nos primeiros 100 dias da administração Clinton, a presidente vai realizar uma reunião de cúpula de engenheiros, cientistas do clima, especialistas, ativistas e comunidades indígenas para elaborar um plano de combate contra as mudanças climáticas. 

“O rápido aumento do nível do mar ameaça comunidades costeiras e provoca migrações pelo mundo, e eventos extremos como incêndios e furacões ficam cada vez mais fora de controle a medida que a temperatura global sobe. Para salvar nosso planeta precisamos nos mobilizar como fizemos na Segunda Guerra Mundial, pois a ameaça para nosso país e nossas crianças é grave”, alertou Cameron.