Itamaraty protesta contra suposto assédio do regime de Maduro a opositora

Oposicionista María Corina Machado é uma das "mais combativas lideranças oposicionistas naquele país", diz nota

Brasília – O governo brasileiro divulgou nesta quarta-feira, 20, uma nota em que diz ter recebido com “grande preocupação” a notícia de que o governo da Venezuela teria a intenção de vincular a oposicionista María Corina Machado a um suposto atentado de um grupo de militares contra o presidente Nicolás Maduro ou militar de alta patente. Corina é uma das “mais combativas lideranças oposicionistas naquele país”, diz nota do Ministério das Relações Exteriores.

“Ao reiterar sua mais firme condenação a todas as formas de violência política na Venezuela ou em qualquer outro país, o governo brasileiro apela ao governo venezuelano à moderação e ao respeito aos direitos inerentes às atividades da oposição, sem a qual não pode existir democracia”, conclui a nota.