Itália tem novo ministro do Desenvolvimento Econômico

Cargo estava vago há cinco meses; novo ministro é acusado de favorecer Berlusconi quando estava no ministério das Comunicações

Milão – O vice-ministro italiano das Comunicações, Paolo Romani, foi designado nesta segunda-feira ministro do Desenvolvimento Econômico, cargo que ficou vago por 153 dias após a renúncia de Claudio Scajola por um escândalo de corrupção.

A nomeação de Romano foi exigida pela opinião pública e pelas forças políticas, que criticavam a ausência de um ministro tão importante para a indústria da Itália.

O chefe de governo italiano Silvio Berlusconi ocupava o cargo interinamente.

O novo ministro, de 63 anos, iniciou sua carreira como jornalista de televisão, foi enviado especial para a cobertura conflitos armados e desde 1994 faz parte do partido fundado por Berlusconi.

Quando ocupava o cargo de vice-ministro das Comunicações foi acusado de favorecer o império das comunicações de Berlusconi ao adotar um decreto que limitava a publicidade para os canais de televisão a cabo, setor dominado pelo rival comercial do primeiro-ministro, o magnata Rupert Murdoch.

Romano substitui Scajola, que foi acusado de ter tirado proveito de comissões na aquisição de um apartamento em pleno centro de Roma, em julho de 2004.

Segundo a investigação dos juízes de Perugia (centro), Scajola comprou por 600.000 euros (827.000 dólares) um apartamento que tinha, na verdade, um valor de 1.700.000 euros (2.340.000 dólares).

A diferença de 900.000 euros teria sido um presente de um empresário, o construtor Diego Anemone, preso por corrupção.

Leia mais sobre a Itália

Siga as últimas notícias de Mundo no Twitter