Israel volta a bombardear Gaza durante a madrugada

O edifício governamental Abu Khadra foi atacado múltiplas vezes, e os bombardeios afetaram os escritórios da emissora catariana "Al Jazeera"

Gaza – O Exército israelense bombardeou durante a madrugada desta quarta-feira cerca de 100 alvos em Gaza, incluindo o Ministério de Segurança Interna do Hamas e um edifício que abriga escritórios da imprensa internacional, informou à Agência Efe um porta-voz militar.

Três ataques israelenses atingiram o sexto andar do edifício que acolhe a sede da “Agence France Press” (AFP) em Gaza, segundo declarou à agência palestina “Ma”an” um fotógrafo desse veículo.

O edifício governamental Abu Khadra também foi atacado múltiplas vezes, e os bombardeios afetaram os escritórios da emissora catariana “Al Jazeera” e da agência de notícias americana “Associated Press” (AP).

Desde que Israel iniciou sua operação militar “Pilar Defensivo”, há uma semana, sedes de veículos da imprensa foram bombardeadas em várias ocasiões.

Segundo um comunicado militar, a Força Aérea israelense atacou “um esconderijo militar utilizado como centro de comunicação e local de encontro de autoridades” do Hamas.


A Marinha, por sua parte, atacou o que identificou como “locais de lançamento de foguetes, um posto do Hamas e um centro de operações de inteligência situado deliberadamente em um edifício de imprensa”.

Israel também disparou contra o que o seu Exército descreveu como “várias unidades terroristas e um terrorista identificado no local de lançamento de foguetes onde foi lançado ontem um projétil contra Jerusalém”.

Além disso, foram alvo noturno “50 pontos de lançamento de foguetes, três armazéns de armas, uma fábrica de armas e um sistema de túneis utilizado para transportar combustível do Egito ao Hamas”.

Durante a noite, as milícias palestinas lançaram seis foguetes contra Israel, dois dos quais foram interceptados pelo sistema antimísseis. Não se sabe se os outros quatro chegaram a atingir o território israelense, explicou à Efe um porta-voz militar.