Israel retoma ataques a Gaza após cessar-fogo

Ataque de uma retroescavadeira contra um ônibus em Jerusalém relembrou que as tensões ainda estão elevadas na região

Jerusalém – Israel retomou nesta segunda-feira os ataques aéreos contra a Faixa de Gaza nesta segunda-feira após um breve cessar-fogo, declarado unilateralmente, e da retirada de tropas israelenses de partes do território costeiro palestino.

A trégua chegou a reduzir a violência em Gaza, mas o ataque de uma retroescavadeira contra um ônibus em Jerusalém, que terminou com a morte de um pedestre e a do motorista do veículo pesado, relembrou que as tensões ainda estão elevadas na região.

A polícia de Israel descreveu o episódio, no qual uma retroescavadeira virou um ônibus, como um “ataque terrorista”, dando a entender que havia envolvimento palestino no incidente.

O episódio aconteceu numa importante via pública de Jerusalém. A área fica perto de uma fronteira não oficial entre Jerusalém Ocidental e a parte Oriental da capital, tomada por Israel em 1967 e onde vive a maior parte da população árabe da cidade.

Meios de comunicação israelenses dizem que o homem que realizou o ataque veio da região árabe da cidade.

O canal 10 de televisão de Israel mostrou imagens feitas com um telefone celular do que afirma ter sido o ataque. Uma retroescavadeira amarela bateu no ônibus, com uma enorme pá.

O porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, disse que um oficial da polícia que estava na região abriu fogo e matou o homem que dirigia o veículo.

Um pedestre também foi morto, afirmou o chefe de polícia de Jerusalém, Yossi Piranti.

Ataques palestinos com tratores e retroescavadeiras em Israel já foram registrados.

“Em razão da rápida reação da polícia, um incidente ainda mais grave foi evitado”, afirmou Piranti.

Pouco depois desse ataque, meios de comunicação israelenses informaram que um homem armado numa motocicleta atirou e feriu gravemente um soldado israelense. A polícia procurava o atirador em Jerusalém Oriental.

“Acreditamos que é grande a possibilidade de isso ter sido um ataque terrorista”, disse Piranti.

Antes dos ataques, houve um cessar-fogo de sete horas. Embora Israel continue a atingir alvos palestinos específicos, o nível de combates foi muito menor do que nos dias anteriores.

Porém, o Exército israelense disse que o cessar-fogo não se aplicaria a áreas onde as tropas ainda estivessem operando e que responderiam a qualquer ataque.

Com o fim do cessar-fogo, Israel anunciou a retomada dos ataques contra alvos em Gaza.

O funcionário da área da Saúde de Gaza, Ashraf al-Kidra, disse que um ataque aéreo perto de uma instalação de dessalinização de água em Rafah matou três pessoas, dentre elas um menino de 12 aos e sua irmã, de 5 anos.

Mais cedo, um ataque israelense havia atingido uma casa no campo de refugiados de Shati no norte de Gaza, matando três pessoas e ferindo pelo menos 30, afirmou Al-Kidra.

Um outro ataque aéreo israelense matou Danian ou Daniel Mansour (a grafia muda de acordo com a fonte), comandante do grupo Jihad Islâmica.

Fonte: Associated Press.