Irmãos de filha de ciganos vão para centros de proteção

Irmãos de Maria, a menina de quatro anos filha de um casal cigano búlgaro encontrada na Grécia, serão enviados a diferentes serviços de acolhimento

Sófia – Os sete irmãos menores de idade de Maria, a menina de quatro anos filha de um casal cigano búlgaro encontrada na Grécia, serão enviados temporariamente a diferentes serviços de acolhimento, anunciou nesta quinta-feira a agência búlgara para a assistência social.

Esta agência governamental disponibilizará alojamentos de urgência “em casa de parentes, em famílias de acolhida e em instituições especializadas” para os outros sete filhos menores de Sacha e Atanas Roussev, pais biológicos de Maria, apelidada de “anjo loiro” pela imprensa e descoberta no dia 16 de outubro em um acampamento cigano do centro da Grécia.

A agência prevê manter contatos regulares com os pais para avaliar se estão “preparados para se encarregar deles de maneira adequada” antes que as crianças retornem.

Sacha e Atanas Roussev, que reconheceram ter deixado Maria, ainda bebê, em 2009 na Grécia, onde estavam trabalhando temporariamente, são alvo de uma investigação por abandono de menores e podem ser condenados a até seis anos de prisão.

Ambos afirmam que não venderam Maria, mas que a confiaram a uma mulher grega.

Na terça-feira, o governo búlgaro expressou sua intenção de transferir Maria à Bulgária.

A associação grega que se encarrega atualmente de Maria havia indicado que seu eventual retorno à Bulgária dependia da competência da justiça grega, que continua investigando este caso.

Caso Maria volte à Bulgária, a menina será enviada a uma aldeia da rede internacional SOS Aldeias Infantis, declarou nesta quinta-feira a agência búlgara para a assistência social.