Irlanda vota pela liberalização das leis do aborto com apoio de 66%

Mais de 64% dos eleitores qualificados compareceram às urnas, uma das maiores adesões para um referendo

SÃO PAULO (Reuters) – A maioria dos irlandeses votou para liberalizar suas altamente restritivas leis sobre aborto, com 66% dos eleitores apoiando um referendo, mostraram resultados oficiais neste sábado.

Os eleitores na nação outrora amplamente católica foram questionados se desejavam descartar uma proibição que foi consagrada na Constituição por referendo há 35 anos e parcialmente alterada em 2013 apenas para os casos em que a vida da mãe estava em perigo.

Mais de 64% dos eleitores qualificados compareceram às urnas, uma das maiores adesões para um referendo.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. O mundo está ficando cada vez mais maluco. As pessoas parecem que permitem ser manipuladas. Ficaram sem noção ao legalizar o assassinato de crianças no ventre de suas mães! A vida começa na concepção, é muita demagogia e hipocrisia qq afirmação contrária. Aquele aglomerado de células no ventre da mãe está desenvolvendo que tipo de ser? Um orangotango?! Com tantos métodos contraceptivos e essas sem noção preferem retalhar uma criança em seu ventre e jogar no lixo. São umas vagabumdas mesmo. E querem trazer esta putaria para o Brasil. Feministas não representam ninguém, nem uma mulher de bem se sente representadas por esses lixos. Essa Irlanda é uma vergonha, falta de caráter desse povo ao permitir esta atrocidade!