Irlanda diz que abordagem de Johnson sobre Brexit não levará a um acordo

Primeiro-ministro britânico conversou por telefone com líderes políticos da Irlanda e da França para defender sua posição sobre saída do Reino Unido da UE

Londres — O ministro das Relações Exteriores da Irlanda, Simon Coveney, disse que a abordagem do novo premiê britânico, Boris Johnson, sobre negociações acerca do Brexit é pouco colaborativa e não levará a um acordo.

Johnson disse ao Parlamento na quinta-feira (25), que não quer impedir o chamado “backstop”, elaborado para manter o livre controle de fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda, Estado membro da União Europeia, caso a tentativa de um acordo no Brexit não se concretize.

“As declarações do primeiro-ministro britânico na Câmara dos Comuns ontem foram pouco colaborativas a esse processo”, afirmou Coveney a repórteres nesta sexta-feira após se reunir com o novo secretário de Estado para a Irlanda do Norte em Belfast.

“Ele parece ter feito uma decisão deliberada para direcionar o Reino Unido por uma rota de colisão com a União Europeia e a Irlanda no que diz respeito às negociações do Brexit, e eu acredito que apenas ele pode responder ao porquê de estar fazendo isso”, acrescentou.

Em contato com a França

Johnson conversou com o presidente francês, Emmanuel Macron, na quinta-feira à noite, disse o porta-voz do premiê a jornalistas, acrescentando que o novo líder britânico usou o telefonema para reiterar sua posição sobre o divórcio do Reino Unido com a UE.

“Quando o primeiro-ministro tiver essas conversas com outros líderes e a discussão seguir para o Brexit, ele apresentará a mesma mensagem que entregou na Câmara dos Comuns ontem. A mensagem de que ele quer fazer um acordo e ele será enérgico na tentativa de buscar esse acordo, mas que o acordo de retirada foi rejeitado três vezes pela Câmara dos Comuns, não vai passar, então isso significa reabrir o acordo de retirada”, disse o porta-voz a repórteres nesta sexta-feira (26).

Johnson também conversou por telefone com líderes políticos do País de Gales, da Escócia e da Irlanda do Norte, disse o porta-voz.