Iranianos vão às urnas no segundo turno das eleições

Para analistas políticos, o segundo turno é marcado pela queda da popularidades do presidente Mahmoud Ahmadinejad

Brasília – Dois meses depois do primeiro turno das eleições legislativas no Irã, parte dos eleitores volta hoje (4) às urnas para escolher 65 deputados, de um total de 290 que ocupam o Parlamento (Majlis). Para analistas políticos, o segundo turno é marcado pela queda da popularidades do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. Em decorrência do fuso horário em relação ao Brasil, as votações já começaram no Irã.

Na disputa, estão 130 candidatos. Dos 65 eleitos, 25 representam a capital, Teerã. O segundo turno ocorre apenas em 33 zonas eleitorais, em 18 províncias. As autoridades não informaram quantos eleitores estão aptos a votar neste segundo turno. No país, o voto não é obrigatório. Em março, no primeiro turno, 67% do total de inscritos compareceram às urnas.

No primeiro turno das eleições legislativas, foram eleitos 225 deputados e 80% representam a corrente conservadora vinculada ao líder religioso do Irã, aiatolá Ali Khamenei. Os demais 20% se diluíram entre aliados de Ahmadinejad e os que se identificam como independentes.

Pelos dados oficiais, os votos de hoje serão contabilizados depois das 18h (de Teerã) . Os resultados serão divulgados em seguida, mas não há um prazo fixo. No primeiro turno, os resultados levaram dias até a divulgação.