Irã só apoiará plano de paz na Síria se Assad continuar

O mediador da ONU e da Liga Árabe para esse país, Kofi Annan, se reuniu com líderes iranianos nesta quarta-feira

Teerã – Teerã condicionou nesta quarta-feira seu apoio ao plano de paz para a Síria à continuidade do presidente Bashar al-Assad à frente do regime de Damasco, segundo disse o ministro das Relações Exteriores iraniano, Ali Akbar Salehi, ao mediador da ONU e da Liga Árabe para esse país, Kofi Annan.

Annan se reuniu hoje em Teerã com Salehi e, em entrevista coletiva conjunta posterior ao encontro, o ex-secretário-geral da ONU disse que espera uma melhora da situação na Síria nas próximas horas e que o Irã, principal aliado do regime de Damasco na área, seja “parte da solução do conflito”.

Salehi, por sua vez, manifestou o apoio iraniano ao plano de paz de Annan e a sua mediação, que espera que seja “justa e imparcial”, enquanto pediu “tempo” para que Assad, o principal aliado árabe de Teerã, aplique as reformas que prometeu.

O Governo de Damasco e a oposição armada, segundo Annan, prometeram respeitar o cessar-fogo previsto para amanhã:

“Se todos respeitarem o cessar-fogo a partir das 6h de quinta-feira, a situação melhorará muito”, avaliou.

Segundo Annan, o Irã está de acordo em “buscar uma saída pacífica” para a situação de violência na Síria, pois, ressaltou, “uma maior militarização do conflito seria desastrosa”.

“A situação geopolítica da Síria está de uma forma que qualquer erro pode ter consequências inimagináveis na região e no mundo”, acrescentou Annan.

Salehi, por sua vez, enquanto pedia “tempo” para as reformas de Assad, disse que o Governo da Síria “tenta cumprir os seis pontos (do plano de paz de Annan para acabar com a violência no país), mas para que eles sejam aplicados de forma completa, todos (incluindo a oposição armada) devem colaborar”.

Segundo o responsável da diplomacia iraniana, Teerã considera que os sírios devem ter direitos como a “liberdade de partidos políticos, a liberdade de escolha e uma Constituição que abranja os desejos do país”.

Após o encontro com Salehi, Annan se reuniu com o secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional, Saeed Jalili, e durante a tarde viajará para Bandar Abas, no litoral do Golfo Pérsico iraniano, para se reunir com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.