Irã faz novo alerta de bloqueio do Estreito de Ormuz

Governo diz que impedirá que até "uma simples gota de petróleo" passe pelo Estreito de Ormuz se a sua segurança for ameaçada

Dubai – O Irã pode impedir que até “uma simples gota de petróleo” passe pelo Estreito de Ormuz se a sua segurança for ameaçada, disse neste sábado um chefe naval, à medida que aumentam as tensões sobre o programa nuclear iraniano.

Teerã vai aumentar sua presença militar nas águas internacionais, afirmou Ali Fadavi, comandante naval do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (CGRI).

‘Se eles (EUA) não obedecerem as leis internacionais e os alertas do CGRI, haverá consequências gravíssimas para eles”, afirmou Fadavi, de acordo com a agência de notícias iraniana Fars.

“As forças navais do CGRI têm desde a guerra (Irã-Iraque) a habilidade de controlar completamente o Estreito de Ormuz e não permitir que uma simples gota de petróleo passe por ele”, disse Fadavi. “Essa presença da força naval do CGRI em águas internacionais vai aumentar.” O Irã tem ameaçado repetidamente fechar o Estreito de Ormuz, pelo qual passam 40 por cento das exportações marítimas de petróleo no mundo. Seria uma retaliação às sanções feitas às suas exportações do produto pelas potências ocidentais.

As suspensões foram impostas devido ao programa nuclear iraniano, que o Ocidente suspeita ter o objetivo de construir uma bomba atômica. O Irã diz que o programa possui fins pacíficos, para geração de energia.

Os EUA reforçaram sua presença no Golfo Pérsico, acrescentando na semana passada um navio para ajudar as operações se o Irã levar a cabo as ameaças de bloquear o estreito.