Irã está preparado para cenários de ameaças perigosas, diz general

Os Guardiões da Revolução avisaram os inimigos, entre eles os EUA e Israel, que o Iraque está pronto para enfrentar os cenários de ameaças mais perigosas

Teerã – Os Guardiões da Revolução afirmaram nesta terça-feira que o Irã está preparado para os “cenários de ameaças perigosas”, horas antes de o presidente americano, Donald Trump, anunciar se retira ou não os Estados Unidos do acordo nuclear assinado em 2015.

“Nossos inimigos, incluídos os Estados Unidos, o regime sionista (Israel) e seus regimes na região, devem saber que a nação iraniana se preparou para os cenários de ameaças mais perigosas”, disse o “número dois” dos Guardiães, o general Hossein Salami.

Segundo as declarações de Salami publicadas pela televisão estatal, o Irã demonstrou que “não pode ser derrotado e que é capaz de se proteger frente seus inimigos”.

O general advertiu que o Irã é atualmente “uma superpotência na região” e não teme as sanções dos EUA e nem sua agressão militar.

Na mesma linha, o chefe do Estado Maior das Forças Armadas do Irã, Mohammad Baqer, disse que o grande poder defensivo do Irã “previne de qualquer tipo de ameaça”.

“O povo iraniano pode ter certeza que as Forças Armadas cumpriram muito bem suas missões em todas as áreas e que não há necessidade de se preocupar com as ameaças estrangeiras”, disse.

Trump exige para se manter no acordo nuclear, assinado entre Teerã e o Grupo 5+1 (EUA, Rússia, China, a França e o Reino Unido, mais a Alemanha), limitar o sistema de mísseis balísticos do Irã e a sua influência na região, duas linhas vermelhas para Teerã.

A presença iraniana na Síria preocupa especialmente Israel, aliado dos EUA, que ameaçou inclusive efetuar ações militares se for necessário.