Irã diz ter prendido “espião nuclear” de EUA e país europeu

O Irã condenou uma pessoa sem nome a seis anos de prisão por vender informações sobre seu programa nuclear aos Estados Unidos

DUBAI (Reuters) – O Irã condenou uma pessoa sem nome a seis anos de prisão por vender informações sobre seu programa nuclear aos Estados Unidos e um país europeu, informou o site de notícias do judiciário iraniano no domingo.

O promotor de Teerã Abbas Jafari Dolatabadi disse ao site de notícias judiciárias Mizan que a pessoa condenada se reuniu nove vezes com os agentes norte-americanos e europeus para entregar informações sobre “sanções e assuntos nucleares” e recebeu uma quantia em dinheiro não especificada.

“Esta pessoa foi condenada a seis anos de prisão e à devolução e apreensão de fundos”, afirmou Dolatabadi.

Em dezembro, Dolatabadi disse que o Supremo Tribunal do Irã manteve uma sentença de morte contra Ahmadreza Djalali, um acadêmico iraniano de origem sueca condenado por fornecer informações a Israel para ajudá-lo a assassinar vários cientistas nucleares seniores.

Pelo menos quatro cientistas foram mortos entre 2010 e 2012 no que Teerã disse que foram assassinatos destinados a sabotar seus esforços para desenvolver energia nuclear.