Irã diz que transferiu tecnologia de drones ao Hezbollah

Segundo o Ministério da Defesa, o país vai passar a exportar seus aviões não tripulados

Teerã – O Irã fabrica mais de 20 modelos de aviões militares não tripulados e transferiu tecnologia nesta área para o grupo libanês Hezbollah e vários outros países, afirmou nesta quinta-feira o vice-ministro da Defesa, o general Mohammed Eslami, em declarações divulgadas pela agência local “Mehr”.

Os aviões não tripulados do Irã “são muito requisitados por diversos países, por isso vamos transferir a linha de montagem, além de exportarmos alguns produtos”, disse Eslami, que explicou que a tecnologia para fabricar o modelo “Ayub” foi repassada ao Hezbollah.

O comando militar informou que são fabricadas aeronaves de três tipos em função do seu tempo de voo: de longo, médio e curto alcance, e também os especiais que operam em baixa altitude.

Eslami disse que os de longo alcance são “estratégicos”, enquanto os de médio alcance são utilizados em missões de vigilância e os de curto alcance, que não voam mais de 200 quilômetros, têm vários usos, desde o treinamento de pilotos até o apoio bélico “em operações ofensivas, defensivas e de prospecção”.

Entre os aviões não tripulados, Eslami destacou o denominado “Karrar”, com um motor a jato, e disse que no próximo mês de maio será exibida uma nova geração destas aeronaves que podem voar a cerca de 10 mil metros de altitude durante 24 horas, “por isso têm um grande número de aplicações”.

Em sua nota, a “Mehr” mostra uma foto de uma linha de montagem do avião não tripulado “ScanEagle” no Irã, um pequeno modelo de observação desenvolvido pela companhia americana Boeing, que os iranianos disseram estar produzindo desde dezembro, após a captura de várias aeronaves desse modelo que invadiram seu espaço aéreo.

O Irã mostrou hoje, pela primeira vez, imagens supostamente feitas por um avião espião “invisível” não tripulado americano, o RQ-170 Sentinel, interceptado pelas forças da República Islâmica no final de 2011 e cujos dados ainda não foram totalmente decodificados.

O Irã afirma que capturou distintas aeronaves não tripuladas dos Estados Unidos e também de Israel enquanto voavam sobre o país e suas águas territoriais e ameaçou apresentar denúncias contra Washington perante os tribunais internacionais pelas violações do seu espaço aéreo.