Irã diz que tem valores diferentes da UE sobre direitos humanos

Porta-voz iraniana se pronunciou após a União Europeia anunciar novas sanções ao país por violação de direitos humanos

Teerã tem “valores” diferentes dos da União Europeia em relação aos direitos humanos, declarou nesta segunda-feira (16) o porta-voz da diplomacia iraniana em resposta ao prolongamento das sanções impostas pela UE a autoridades iranianas.

“Temos certas diferenças de pontos de vista com os países europeus e a União Europeia, isto se deve em parte à diferença de valores entre (…) a República Islâmica do Irã e a União Europeia, especialmente no que diz respeito à direitos humanos”, disse Bahram Ghasemi em coletiva de imprensa, sem dar mais detalhes.

Na quinta-feira, a União Europeia (UE) estendeu suas sanções contra 82 personalidades iranianas por um ano para protestar contra as “graves violações dos direitos humanos” neste país.

Estas sanções, em vigor desde 2011, consistem em um congelamento de bens na UE de 82 pessoas – incluindo oficiais militares, juízes, promotores, chefes de polícia ou serviços de informação – e a proibição de viajar para a UE.

Os europeus impuseram essas sanções em razão da repressão de manifestações entre junho e dezembro de 2009 contra a polêmica reeleição do então presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

Ghasemi afirmou, no entanto, que o Irã continuará o diálogo com o bloco, embora não tenha que ser “em uma única direção”.

“Espero que isso possa ser feito em um clima mais positivo e mais construtivo”, acrescentou.