Irã deve pagar US$ 813 mi a parentes de vítimas de atentado

241 soldados americanos morreram neste atentado que ocorreu no Líbano em 1983

Washington – Um juiz federal de Washington condenou o Irã a pagar 813,77 milhões a parentes de vítimas do atentado de 1983 ocorrido no Líbano, que causou a morte de 241 soldados americanos, anunciaram nesta sexta-feira fontes da Justiça.

Esta nova condenação se soma às sete anteriores, das quais a mais recente, que data de 7 de setembro de 2007, impôs uma pena de 2,65 bilhões ao Irã, em virtude de uma lei americana que permite punir outros países (FSIA).

“Após esta decisão, este tribunal terá condenado o Irã a pagar mais de 8,8 bilhões de dólares pelo atentado a bomba de 1983 em Beirute”, escreveu o juiz Royce Lamberth em sua sentença da última terça-feira, da qual a AFP obteve uma cópia, e na qual ele destaca o “apoio considerável do Irã ao terrorismo”.

“Outros casos referentes ao atentado em Beirute ainda não foram resolvidos, e sua conclusão, certamente, aumentará este montante”, acrescentou o juiz.

Em 23 de outubro de 1983, 241 soldados americanos, entre eles 220 marines, morreram em Beirute quando um caminhão carregado com 19 toneladas de explosivos foi lançado contra o quartel-general das forças americanas próximo ao aeroporto internacional da capital libanesa.

O atentado foi o mais sangrento contra americanos até o 11 de Setembro, e foi atribuído ao movimento xiita libanês Hezbollah, apoiado pelo Irã. No mesmo dia, 58 paraquedistas franceses morreram num atentado semelhante, em Beirute.