Irã considera como “passo adiante” voto sobre a Palestina

O voto é uma afronta diplomática aos Estados Unidos, adversários de Teerã, e Israel, cuja existência não é reconhecida pela República Islâmica

Teerã – O Irã, tradicionalmente oposto à solução de dois Estados, considerou nesta sexta-feira que a aquisição pela Palestina do estatuto de Estado observador não-membro na ONU é “um passo positivo adiante”, segundo o canal de televisão iraniano em língua árabe, Al-Alam.

A votação de quinta-feira na Assembleia Geral da ONU de uma resolução que identifica a entidade palestina como um Estado observador não-membro é “um passo positivo adiante, o que prova que o regime sionista é ilegítimo”, afirmou o vice-ministro iraniano das Relações Exteriores, Hossein Amir Abdollahian.

O voto é uma afronta diplomática aos Estados Unidos, adversários de Teerã, e Israel, cuja existência não é reconhecida pela República Islâmica.

O Irã “considera esta iniciativa como uma etapa preliminar para a aquisição pelos palestinos de uma soberania total sobre suas terras históricas que foram roubadas, o retorno dos (refugiados) palestinos para suas casas, e a continuada resistência ao regime sionista”, acrescentou Abdollahian, de acordo com comentários citados pelo canal Al-Alam.