Irã aumenta capacidade para enriquecer urânio

Segundo documento da AIEA, os técnicos iranianos instalaram mais centrífugas de urânio nas usinas de Natanz e Fordo

Viena – O Irã aumentou sua capacidade de enriquecer urânio com a instalação de mais equipamentos e continuou produzindo combustível nuclear, ignorando assim as exigências das Nações Unidas, segundo um relatório confidencial da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que a Agência Efe teve acesso.

Segundo documento da AIEA, os técnicos iranianos instalaram mais centrífugas de urânio nas usinas de Natanz e Fordo. Além disso, o país já acumula 189,4 quilos de urânio enriquecido a 20%, número 23% maior do que o declarado no relatório de maio.

Embora esta pureza esteja longe do 90% necessário para fabricar armas atômicas, a preocupação da Europa e dos Estados Unidos é a permanente desenvolvimento das capacidades e habilidades do programa nuclear iraniano.

Na usina de Fordo, o Irã instalou desde maio mais de mil centrífugas, praticamente dobrando sua capacidade.

No entanto, só 696 dessas máquinas estão operando, o que ainda não se sabe se ocorre em função de problemas técnicos ou por uma decisão política.

O documento constatou ainda que o Irã tem 6.876 quilos de urânio enriquecido a 5% (679 quilos a mais do que no relatório anterior).