Interpol faz operação contra falsificações industriais

A operação, chamada "Júpiter VII", foi executada de 15 a 31 de agosto e coordenada pela Interpol, organização com sede em Lyon

A organização internacional de polícia, Interpol, anunciou nesta segunda-feira que implementou uma vasta operação contra as falsificações industriais em 11 países da América Latina, com 805 pessoas investigadas.

A operação, chamada “Júpiter VII”, foi executada de 15 a 31 de agosto e coordenada pela Interpol, organização com sede em Lyon (leste de França).

Ao longo de 2.000 ações em onze países, os serviços policiais e fiscais detiveram e abriram investigação contra 805 pessoas, e desmantelaram fábricas e redes de fornecimento ilegais, indicou Interpol em comunicado.

Roupas, fertilizantes, para-brisas, bebidas alcoólicas, cigarros, cosméticos, componentes elétricos e eletrônicos: a operação permitiu a apreensão de 800.000 objetos, de valor estimado em 130 milhões de dólares.

Foram apreendidas peças arqueológicas procedentes da Costa Rica e encontradas na Venezuela, informou o comunicado.

Durante a operação, a polícia colombiana deteve, entre outras pessoas, a John Jairo Hincapié Ramírez, que era objeto de um pedido de detenção dos Estados Unidos por lavagem de dinheiro procedente do tráfico de mercadorias falsificadas.