Interpol escolhe novo presidente após prisão de ex-líder na China

Meng Hongwei, que era vice-ministro de Segurança Pública da China enquanto liderava a Interpol, desapareceu durante uma viagem a China em setembro.

Chefes de polícia de todo o mundo se reuniram em Dubai neste domingo para uma assembleia geral da Interpol que vai escolher um novo presidente depois que o ex-líder da agência foi preso na China.

Meng Hongwei, que era vice-ministro de Segurança Pública da China enquanto liderava a Interpol, desapareceu durante uma viagem a China em setembro. Mais tarde, foi divulgada a informação de que ele havia sido detido como parte de um processo que mirou funcionários supostamente corruptos ou desleais ao presidente Xi Jinping.

Os países-membro da Interpol vão decidir ainda sobre a aceitação de Kosovo como membro pleno, o que permitiria a autoridades o disparo de alertas vermelhos a oficiais sérvios que Kosovo considera criminosos de guerra. Os alertas vermelhos são circulados pela Interpol a todos os países-membros para identificar uma pessoa procurada em um outro país. Há atualmente mais de 57 mil alertas ativos no mundo. Fonte: Associated Press.