Ingressos para festa de Elizabeth II acabam em 6 minutos

Foram disponibilizados 10 mil ingressos para um dos principais atos da visita da rainha à Irlanda do Norte, que faz parte das celebrações de seu Jubileu de Diamante

Londres – Os 10 mil ingressos que foram disponibilizados ao público nesta terça-feira para um dos principais atos da visita da rainha Elizabeth II à Irlanda do Norte, que faz parte das celebrações de seu Jubileu de Diamante, se esgotaram em apenas seis minutos, uma nova prova de que a popularidade da monarca segue em alta.

O ato em questão é uma grande festa, que será realizada na próxima semana (dia 27) no Castelo de Stormont, sede do Parlamento de Belfast. A cerimônia deverá contar com a presença de 20 mil pessoas, já que outros 10 mil ingressos foram distribuídos entre convidados.

O Escritório da Irlanda do Norte informou nesta terça que as 10 mil entradas que foram oferecidas ao público, de forma gratuita, se esgotaram em questão de poucos minutos. Por conta dessa procura, as autoridades estudam se é possível aumentar a capacidade de público na festa.

“Ficamos alegre com o interesse que a visita da rainha e as celebrações de seu Jubileu de Diamente despertaram em Stormont”, acrescentou as autoridades da Irlanda do Norte.

Entre os dias 26 e 27, a rainha Elizabeth II realizará uma visita à Irlanda do Norte, a primeira em uma década, para celebrar seus 60 anos de trono.

Se a última viagem da rainha à província britânica, que celebrava seus 50 anos de trono, passou quase despercebida, o retorno da monarca à Irlanda do Norte promete ser bem movimentado.

Elizabeth II deve chegar à capital norte-irlandesa dia 26 de junho e, no dia seguinte, será recebida nos jardins de Stormont, sede do Parlamento da província autônoma, em uma grande festa, a qual contará com a presença de representantes de grupos e associações locais, políticos e outros funcionários públicos.

Este evento poderia ficar marcado por um histórico aperto de mãos entre a soberana e o vice-ministro principal e ex-comandante do já inativo IRA, Martin McGuinness, “número dois” do partido republicano Sinn Féin. No entanto, na última semana, McGuinness disse que não estaria preparado para tal ocasião.

O ex-comandante do IRA também criticou o pouco “tato” demonstrado pelo escritório norte-irlandes do Governo britânico, que, por sua vez, não comunicou detalhes da visita da soberana ao Sinn Féin.

Durante essa visita, a soberana também deverá passar pela cidade de Enniskillen, ao sudoeste do Ulster, palco de um dos atentados mais sangrentos do Exército Republicano Irlandês (IRA), o qual resultou na morte de 11 pessoas em 1987.