Inflação anual da zona do euro segue em 1,9% e desemprego sobe

Dados sinalizam que não deve haver pressão para aumento de juro

Bruxelas – A inflação da zona do euro manteve-se dentro da meta do Banco Central Europeu (BCE) em novembro, sinalizando não haver pressão para aumento de juro.

A agência de estatísticas local informou nesta terça-feira que os preços ao consumidor subiram 1,9 por cento em novembro sobre igual mês de 2009, a mesma leitura de outubro e em linha com a previsão de analistas consultados pela Reuters.

O BC tem como meta manter a inflação perto, mas abaixo de 2 por cento no médio prazo.

Em outro relatório, a Eurostat informou que o desemprego na zona do euro subiu para 10,1 por cento em outubro, comparado a 10 por cento em setembro.

O dado marca a maior leitura desde julho de 1998. O número de desempregados aumentou em 80 mil, para 15,95 milhões.