Índia toma medidas por causa do avanço do zika vírus

Apesar de a prioridade ser reforçar o sistema de vigilância do vírus, Nadda destacou a importância de prevenir a propagação do mosquito transmissor

Nova Délhi – O governo da Índia, país no qual está presente o mosquito transmissor do vírus do zika, criou um grupo técnico de acompanhamento para vigiar o avanço da doença.

Após participar em reunião de avaliação, o titular de Saúde indiano, J.P. Nadda, ordenou a criação “com efeito imediato” de tal grupo técnico, que assessorará sobre as medidas adicionais necessárias, informou seu departamento em comunicado.

Apesar de a prioridade ser reforçar o sistema de vigilância do vírus, Nadda destacou a importância de prevenir a propagação do mosquito transmissor, para o que é “fundamental”, disse, conscientizar aos cidadãos.

Entre outras medidas, o governo indiano está estabelecendo protocolos de monitoramento para detectar um possível aumento no número de bebês nascidos com más-formações, asseguraram fontes do Ministério ao jornal local “Hindustan Times”.

A Índia registra uma grande incidência de dengue especialmente durante a época das monções, já que a água parada é propícia à reprodução dos mosquitos Aedes aegypti, portadores dessa doença e também do zika.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) convocará na segunda-feira um Comitê de Emergência para determinar se o surto do vírus do zika, que afeta 24 países e regiões na América Latina, constitui uma emergência sanitária de alcance internacional.

Entre 3 e 4 milhões de pessoas poderiam ser afetados pelo vírus em um ano na América, segundo estimativas da Organização Pan-Americana da Saúde (OPS).