Índia agora duvida de irmãs que espancaram suposto agressor

As irmãs Aarti e Pooja apareceram em vídeo batendo em um homem que teria tentado assediá-las. Testemunhas dizem que suposto agressor estava ajudando uma idosa

São Paulo – Duas irmãs indianas, Aarti e Pooja Kumar, de 22 e 19 anos, ganharam notoriedade nos últimos dias depois de vir à tona um vídeo no qual elas são vistas atacando um homem que teria tentado assediá-las em um ônibus. O episódio causou comoção na Índia, país que enfrenta uma dura batalha para conter a violência contra as mulheres.

Como resultado do caso, três homens que estavam no ônibus foram presos, mas liberados após o pagamento de fiança. O motorista e o cobrador do veículo foram afastados de suas funções por terem se omitido em defender as irmãs dos supostos agressores. As jovens se tornaram ícones no país e tiveram a sua conduta aplaudida mundo afora.

Agora, contudo, novos fatos trouxeram dúvidas sobre a intenção da dupla por trás do incidente. Fizeram ainda com que o governo suspendesse a entrega de um prêmio que visava honrar a ação das irmãs.

De acordo com testemunhas ouvidas pelo jornal The Times of India (das quais seis eram mulheres), o homem visto no vídeo havia adquirido uma passagem de ônibus para uma idosa. Quando ele embarcou, viu que as irmãs ocupavam o lugar que, em tese, era reservado para esta senhora.

O rapaz teria então pedido que a dupla deixasse os assentos. Foi neste momento, disse a testemunha, que as jovens reagiram de forma agressiva. Ainda segundo os relatos, os homens presos eram inocentes.

As irmãs receberam ainda mais críticas depois de o surgimento de outro vídeo que também mostra as jovens encarando um homem. Segundo a rede de notícias NDTV, a gravação foi feita há um mês e, de acordo com Aarti e Pooja, a agressão aconteceu depois que o rapaz fez comentários ofensivos.

Apesar de toda a desconfiança em torno das jovens, elas seguem firme em seu posicionamento e acreditam que tudo não passa de uma manobra para descreditar a sua história. Mais vídeos irão surgir. Tenho 19 anos de idade e já fui assediada por mais de 2 mil meninos em toda a minha vida. Sempre que tenho a chance, eu bato neles, declarou Pooja.

Mulheres na Índia

A Índia vive um momento decisivo em sua batalha para reduzir os índices de violência contra a mulher. Em meados deste ano, mostra o jornal britânico The Guardian, o governo do país anunciou que irá adotar política de tolerância zero contra este tipo de crime. Apenas em 2012, foram registradas mais de 200 mil agressões, mas este número é considerado subestimado pelas autoridades.

A situação das mulheres indianas não é nada fácil. Um ranking anual produzido pelo Fórum Econômico Mundial avaliou em quais países homens e mulheres são vistos de forma mais igualitária. Foram analisados 142 países e a Índia está ocupando a 114ª posição.

O vídeo abaixo mostra as irmãs batendo em seu suposto agressor no ônibus. 

//www.youtube.com/embed/rwtZqwWbjWM?rel=0&showinfo=0

Agora confira as imagens da dupla espancando um rapaz em um parque.

//www.youtube.com/embed/xq4aUiGUj08?rel=0