Independência da Escócia está na frente em apostas

No referendo sobre a independência, o "Sim" lidera entre os apostadores, mas o "Não" tem uma cotação melhor

Edimburgo – No referendo sobre a independência da Escócia, o “Sim” lidera entre os apostadores, mas o “Não” tem uma cotação melhor, segundo as casas de apostas, que esperam um investimento recorde para a obtenção de lucros mínimos.

Nesta terça-feira, a apenas dois dias da votação, a casa de apostas on-line William Hill informou que reduziu a cotação do “Sim” de 3/1 no domingo para 11/4, depois que muitas pesquisas apontaram um avanço do “Sim”.

O “Não” segue à frente na casa de aposta, com uma cotação que passou de 2/9 para 1/4.

A empresa de jogos e apostas Ladbrokes oferece 1/4 para o “Não” e 3/1 para o “Sim”.

“Eu sou a favor do “Sim”. É um bom investimento, aconteça o que acontecer”, disse o apostador Jamie Anderson.

De acordo com a Ladbrokes, 90% das apostas das últimas três semanas na Escócia registraram o “Sim”. Em toda a Grã-Bretanha o índice chega a 58%.

Para compreender a dicotomia com as pesquisas, o porta-voz da LadBrokes, Alex Donohue, explica que os escoceses apostam de acordo com suas esperanças.

“As pessoas gostam de apostar com o coração”, afirmou.

Mas nem todos os apostadores arriscam dinheiro na vitória dos partidários da independência.

“Eu vou votar “Não” e apostarei nisto”, disse Eddie Thomson, trabalhador do setor da construção civil, diante de uma casa de apostas de Edimburgo.

“Nós esperávamos evidentemente um grande interesse, mas com mais de dois milhões (de libras) de faturamento – o equivalente às últimas eleições gerais e às eleições nos Estados Unidos juntas -, isto é um evento político sem precedentes do ponto de vista das apostas”, afirmou o porta-voz da William Hill, Graham Sharpe.

Além do resultado da votação, a Ladbrokes oferece apostas sobre a saída do primeiro-ministro escocês e líder separatista Alex Salmond nas 48 horas posteriores à votação.

A aposta paga 5/1.