Incêndios no Chile são os mais catastróficos dos últimos 60 anos

Autoridades chilenas afirmaram que os incêndios haviam afetado uma superfície equivalente a pouco mais de 2.200 campos de futebol

São Paulo – O Chile enfrenta incêndios florestais que foram apontados como os mais catastróficos no país nos últimos 60 anos, com 42 focos de incêndio em sete regiões do país, segundo o jornal local La Tercera.

Outro diário chileno, El Mercurio, informa que os prognósticos de fortes rajadas de vento em zonas atingidas complica o trabalho de combate ao fogo.

Autoridades chilenas afirmaram, no fim da segunda-feira, que os incêndios haviam afetado uma superfície de 138.832 hectares de vegetação, o equivalente a pouco mais de 2.200 campos de futebol, segundo La Tercera.

Algumas regiões, como Colchagua, Cardenal Caro, Cauquenes e Vichuquén, foram declaradas zonas de desastre para facilitar a resposta oficial à crise.

A Corporação Nacional Florestal (Conaf) do Chile afirmou que enfrenta “uma semana crítica”, nas palavras de seu diretor executivo, Aarón Cavieres.

A autoridade disse à imprensa local que não prevê novos focos de incêndios, mas afirmou que há temperaturas extremas e ventos de entre 20 e 40 quilômetros por hora, que dificultam o controle dos incêndios na zona central do país.