Incêndios florestais se aproximam de Sidney e deixam Austrália em alerta

Pelo menos três pessoas morreram e cerca de cem ficaram feridas, incluindo 20 bombeiros, por consequência da devastação pelas chamas

Johns River — As autoridades da Austrália declararam estado de emergência em parte do leste do país nesta terça-feira, por causa dos incêndios florestais registrados há uma semana e que já atingiram os arredores de Sidney.

Pelo menos três pessoas morreram e cerca de cem ficaram feridas, incluindo 20 bombeiros, por consequência da devastação pelas chamas, que queimaram cerca de 200 edifícios.

O Corpo de Bombeiros Rural divulgou nesta terça-feira que 85 focos permanecem ativos, mais da metade fora de controle e pelo menos 14 deles no nível de emergência.

Cerca de três mil soldados combatem as chamas em um dia com condições “catastróficas”. A temperatura deve atingir 37 graus com rajadas de vento de até 65 quilômetros por hora.

“O comportamento das chamas no front dos incêndios florestais está sendo fortalecido pelos ventos quentes e secos”, disse o comissário do Corpo de Bombeiros Rural, Shane Fitzsimmons, alertando que as piores condições são esperadas à noite .

O cheiro de fumaça é sentido quando se viaja na Pacific Highway, que corre ao longo da costa leste da Austrália. Em alguns trechos é possível ver como o fogo atravessou a estrada e varreu os dois lados.

A cidade de Johns River, localizada a 275 quilômetros de Sydney, é uma das áreas mais afetadas pelos incêndios.

No bairro de South Turramurra, 14 quilômetros ao norte de Sydney, foram declarados dois surtos e outras partes da cidade permanecem em alerta devido à proximidade de alguns incêndios florestais.

O comissário do Corpo de Bombeiros Rural alertou para a “dificuldade de controlar incêndios” e pediu às pessoas nas áreas de risco a “deixarem suas casas agora” e irem aos centros para desalojados antes que a situação piore.

Milhares de pessoas deixaram suas casas em resposta a esta recomendação e mais de 600 escolas permanecem fechadas.

Mais de três mil bombeiros, com a ajuda de voluntários e 60 aeronaves carregadas com água, combatem o fogo ao longo de uma faixa de mil quilômetros na costa leste da Austrália.

Desde o início do ano, os incêndios queimaram mais de 9 mil quilômetros quadrados, quase o dobro do tamanho do Distrito Federal, para termos de comparação.

A estação de incêndio na Austrália varia de acordo com a região do país e as condições climáticas, embora geralmente sejam registradas no verão do sul (entre dezembro a março).

Nos últimos anos, os incêndios florestais no país – que este ano também sofreu uma seca severa – aumentaram em intensidade e especialistas vinculam essa virulência aos efeitos das mudanças climáticas.