Incêndio em prédio deixa seis mortos na Suíça

Algumas crianças morreram no incêndio em um prédio na localidade de Soleure, noroeste da Suíça

Um incêndio de origem indeterminada deixou seis mortos na madrugada desta segunda-feira (26), incluindo várias crianças, em um prédio na localidade de Soleure, noroeste da Suíça – anunciou a Polícia em um comunicado.

“Por motivos desconhecidos, um incêndio foi declarado em um edifício de Soleure durante a noite”, afirmou a Polícia do cantão, acrescentando que os serviços de emergência “chegaram tarde demais” para salvar “seis pessoas, entre elas crianças”.

“Um morador do prédio constatou, às 2h10 (23h10 em Brasília), fumaça na escada” e avisou os serviços de emergência, acrescentou o comunicado.

No pequeno edifício de três andares havia “mais de 20 pessoas” que “em sua maioria foram retiradas pelos bombeiros”, disse a Polícia, acrescentando que o prédio ao lado também foi evacuado por precaução.

Algumas das pessoas atendidas tiveram de ser hospitalizadas, disse a imprensa suíça.

“Segundo os primeiros elementos, o fogo foi declarado nos andares inferiores e provocou uma importante fumaça”, informou a Polícia, que agora busca determinar suas causas.

Um funcionário de uma agência dos Correios situada perto do imóvel incendiado declarou ao veículo 20Minuten.ch que nele viviam solicitantes de asilo. Segundo o encarregado de um café do bairro, entrevistado pela AFP, havia vários eritreus entre as vítimas.

“No início, pensei que houvesse muita névoa. Depois vi uma luz azul e ouvi as sirenes”, contou um morador, também ao 20Minuten.ch, explicando que, depois, ouviu gritos de pessoas presas no edifício.

O prédio que pegou fogo fica no centro de Soleure. Sua fachada resistiu às chamas, mas o interior dos apartamentos foi bastante afetado.

Em declarações ao mesmo veículo, o prefeito de Soleure, Kurt Fluri, disse estar profundamente abalado. “Sinto muitíssimo. Estou com os familiares, e espero que os feridos se restabeleçam rapidamente”, afirmou.

Segundo Fluri, a fumaça foi “problemática” neste incêndio.

“Não dava para escapar. Parece que alguns pularam pela janela”, afirmou.