Impulsionados por Greta, partidos verdes ganham espaço nas eleições suíças

Projeções iniciais mostram que os verdes podem obter um resultado recorde e superior às projeções das pesquisas, com 12,7% dos votos na Câmara (+5,6 pontos)

Os partidos verdes registraram um crescimento histórico nas eleições legislativas suíças neste domingo (20), mas a direita populista continuará sendo a primeira força política do país, de acordo com as primeiras projeções.

“Isso está claramente acima das expectativas que tínhamos. Estamos felizes em ver que a mobilização que vimos nas ruas refletiu nas urnas. Estamos caminhando para um resultado histórico”, disse a vice-presidente dos Verdes, Lisa Mazzone.

De acordo com a estimativa nacional divulgada pelo instituto gfs.bern, os verdes podem obter um resultado recorde e superior às projeções das pesquisas, com 12,7% dos votos na Câmara (+5,6 pontos) , assim como os verdes-liberais, com 7,6% (+3 pontos).

Os protestos da jovem ativista ambiental sueca Greta Thunberg tiveram um eco especial na Suíça, onde 100 mil pessoas participaram da “greve climática”, no final de setembro, em Berna.

O alcance do crescimento dos partidos verdes era a principal incógnita das eleições para renovar os 200 conselheiros nacionais (câmara baixa), eleitos proporcionalmente, e os 46 conselheiros estaduais (câmara alta), nomeados através de um sistema de maioria em dois turnos.