Hospital de Trípoli reúne mais de 200 corpos abandonados, diz BBC

Vizinhos ao local dizem que as pessoas foram mortas por tropas leais a Muammar Kadafi

Londres – Mais de 200 corpos, alguns em estado de decomposição, estão abandonados em um hospital que parou de operar em um bairro ao sul de Trípoli onde se registraram fortes combates, informou a “BBC” nesta sexta-feira.

Um repórter da emissora pública britânica assegurou que há corpos de homens, mulheres e crianças em camas e corredores do hospital de Abu Salim que foi abandonado há dias por médicos e enfermeiras, com o aumento dos combates na área.

A causa da morte dessas pessoas se desconhece, embora alguns residentes do bairro asseguraram à “BBC” que alguns foram assassinados por forças leais ao coronel Muammar Kadafi.

Segundo relatos de testemunhas recolhidos pela emissora britânica, alguns corpos estão há cinco dias no hospital, sem que ninguém tenha tomado alguma providência sobre eles, enquanto várias pessoas teriam morrido por falta de atendimento médico.

“Precisamos de ajuda, e urgente. Aqui não há Governo. Precisamos de ajuda profissional da Cruz Vermelha porque houve um massacre em Abu Salim”, disse um residente identificado como Osama Pilil.

O bairro de Abu Salim, no sul de Trípoli, foi palco de duros combates entre forças pró-Kadafi e rebeldes, com tiroteios e explosões que se estenderam por vários dias.