Homem morre após ser queimado durante protesto na Venezuela

As manifestações de hoje, que não foram convocadas pela oposição, consistiram principalmente no fechamento de ruas e avenidas com barricadas de lixo

Caracas – O Ministério Público da Venezuela informou nesta terça-feira que investiga a morte de um homem identificado como Héctor Anuel, que foi queimado durante uma manifestação no estado de Anzoategui, no leste do país, o que eleva para 96 o número de mortos nos protestos que abalam o país.

“As Promotorias 42 e 20 de Azoategui investigam a morte de Héctor Anuel, que foi queimado durante uma manifestação em Lechería #19jul”, informou o Ministério Público através de uma mensagem publicada no Twitter, sem dar mais detalhes.

Foram registrados hoje protestos espontâneos em várias cidades do país contra o governo. As manifestações, que não foram convocadas pela oposição, consistiram principalmente no fechamento de ruas e avenidas com barricadas de lixo.

O incidente ocorreu dois dias depois do plebiscito convocado pela oposição. Mais de 7 milhões de venezuelanos indicaram que são contrários à Assembleia Nacional Constituinte promovida pelo presidente do país, Nicolás Maduro, para mudar a Carta Magna.

A oposição anunciou ontem que formará um governo de transição e convocou uma greve geral para quinta-feira para elevar a pressão contra a Constituinte de Maduro.