Hollande denuncia “assassinato cruel e covarde” de francês

Presidente da França enfatizou que seu país jamais cederá a chantagens dos grupos extremistas

Nova York – O presidente francês, François Hollande, denunciou nesta quarta-feira o assassinato cruel e covarde de um refém francês por um grupo jihadista argelino vinculado ao Estado Islâmico (EI).

Hollande enfatizou que a França jamais cederá a chantagens.

Em declarações em Nova York pouco antes de sua intervenção na Assembleia Geral da ONU, Hollande afirmou que os ataques aéreos franceses no Iraque contra o EI “continuarão enquanto for necessário”, descartando que a morte do refém o faça mudar de ideia.