Hollande confia em vender avião Rafale a outros países

O presidente da França, François Hollande, afirmou que esperava que o Brasil descartasse a compra do avião francês de combate Rafale

Bruxelas – O presidente da França, François Hollande, afirmou nesta quinta-feira que “esperava” que o Brasil descartasse a compra do avião francês de combate Rafale, e expressou sua confiança em que “outros países” adquiram a aeronave em breve.

“Eu esperava isso há vários meses, sei que o Brasil tinha entrado em dificuldades financeiras e que queria um avião menos sofisticado, menos caro e não necessariamente com entrega imediata”, disse Hollande ao ser questionado sobre esse assunto durante sua chegada à cúpula de líderes europeus realizada nesta quinta em Bruxelas.

Hollande ressaltou seu “respeito” pela decisão do Brasil e admitiu que, dadas as prioridades deste país, o Rafale “não estava muito bem situado, porque é um avião muito bom”.

O presidente francês se pronunciou após o Brasil anunciar na quarta-feira a ruptura das negociações com Paris para a compra das aeronaves, ao optar pelos caças suecos Gripen NG, com um contrato de US$ 4,5 bilhões.

Hollande afirmou que outros países estão interessados na compra do Rafale e expressou sua confiança em poder fechar uma venda em breve.

“O que conta é que não seja só o Exército francês o comprador do Rafale”, disse Hollande.

A fabricação deste caça representa cerca de 10 mil postos de trabalho diretos na França em uma centena de empresas lideradas pela Dassault Aviation, Snecma (motores), Thales (eletrônica) e MBDA (filial de EADS e BAE Systems, que faz o armamento).