Hollande condena Estado Islâmico e promete revidar

Número de mortos oficial subiu para 127, na série de ataques simultâneos na sexta à noite

Paris – O presidente francês, François Hollande, disse há pouco que o grupo Estado Islâmico orquestrou o pior ataque na França desde a Segunda Guerra Mundial e prometeu revidar.

Hollande disse após a reunião de segurança de emergência, neste sábado, que o número de mortos oficial subiu para 127, na série de ataques simultâneos na sexta à noite. No entanto, outras fontes afirmam que as vítimas fatais já passam de 150.

O presidente declarou três dias de luto nacional e colocou a segurança da nação em seu nível mais alto. Ele disse que a França “vai ser implacável para com os bárbaros do Estado Islâmico”. “A França vai agir por todos os meios em qualquer lugar, dentro ou fora da país”. A França já está bombardeando alvos dos extremistas na Síria e no Iraque e tem tropas lutando com extremistas na África.

Mais cedo, o Vaticano condenou “da maneira mais radical” os ataques terroristas em Paris. O reverendo Federico Lombardi disse em um comunicado que a madrugada de sábado foi “um atentado à paz para toda a humanidade”.

Lombardi disse que o Vaticano estava rezando pelas vítimas, feridos e por todos os franceses.