Hollande anulará decreto sobre educação publicado por Sarkozy

O decreto, que reforma a avaliação dos docentes a partir de 1º de setembro, foi combatido pelos sindicatos do ensino

Paris – Um decreto que reforma a avaliação dos docentes franceses foi publicado nesta terça-feira, provocando a indignação dos sindicatos de ensino e a reação da equipe do presidente eleito François Hollande, que anunciou que o texto será anulado.

O decreto foi assinado na segunda-feira e publicado nesta terça-feira no Diário Oficial. O texto, que reforma a avaliação dos docentes a partir de 1º de setembro, foi combatido pelos sindicatos do ensino, que em dezembro convocaram greves e manifestações.

Os sindicatos de professores reagiram de maneira irritada nesta quarta-feira, pois consideraram que a publicação do decreto é a “última provocação” do governo atual e pediram a anulação ao futuro governo.

Vincent Peillon, conselheiro para educação do presidente eleito, anunciou que o decreto “será anulado assim que François Hollande assumir o cargo”.

O conselheiro criticou em um comunicado o “dezprezo pelo diálogo social” do atual governo.

O socialista François Hollande derrotou no domingo o presidente conservador Nicolas Sarkozy e assumirá o cargo em 15 de maio.